O objeto em questão é tão comum que nem chega a levantar suspeitas. Nós o utilizamos todos os dias, sem hesitar, e mais de uma vez. Uma recente pesquisa, porém, o fará pensar bem antes de estender a mão para agarrar o controle remoto.

O resultado surpreendente da pesquisa mostra que os controles remotos podem conter 20 vezes mais sujeira do que um banheiro.

Para efeitos do estudo, uma equipe de investigadores analisou objetos domésticos relativamente à presença de bactérias, fungos e bolor.

Entre esses objetos foram examinados controles de televisão, tampas de latas de lixo, tapetes do banheiro, da sala e assentos de vasos sanitários.

Segundo a anélise, o controle remoto da televisão era de longe o item testado mais sujo, cujos níveis de bactérias e fungos alcançavam 290 unidades formadoras por cm2, assim como elevados índices de bolor.

Comparativamente, o assento do vaso sanitário revelou conter apenas 12,4 unidades formadoras por cm2, e apenas um assento em questão apresentava resquícios de bolor.

Dale Gillespie, diretor da empresa ScS, que realizou a pesquisa, disse em declarações ao jornal Mirror Online: “os resultados da nossa pesquisa revelam dados chocantes, sendo que os controles de televisão são habitats nos quais proliferam em extrema abundância bactérias, fungos e bolor”.

“O controle de televisão é muitas vezes negligenciado quando se trata de fazer limpezas, contudo é sem duvida alguma um dos objetos mais sujos que temos em casa e que é tocado por todos, incluindo crianças – o que pode contribuir para o risco de incidência de propagação de infeções e vírus como a gripe”, alertou Gillespie.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Notícias ao Minuto.
Foto destacada: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.