Nesta terça-feira (17), a OMS (Organização Mundial da Saúde) atualizou os números de casos da hepatite aguda infantil de origem desconhecida. Segundo a entidade, foram registrados até agora 429 casos — 81 a mais que há uma semana.

Segundo a entidade, seis pacientes faleceram e 26 precisaram passar por um transplante de fígado.

Os casos se concentram em 22 países, a maioria na Europa, e em apenas 12 (entre os quais EUA, Espanha, Israel e Reino Unido) foram registrados mais de cinco casos.

Ainda segundo a OMS, 40 casos estão aguardando confirmação. A entidade informou também que três em cada quatro crianças afetadas têm menos de 5 anos e que 15% dos pacientes precisaram de atendimento em Unidades de Terapia Intensiva.

Os dez primeiros pacientes com essa hepatite aguda são crianças com menos de 10 anos anteriormente saudáveis. Os casos foram relatados pelo Reino Unido à OMS em 5 de abril.

Suspeita-se que os casos possam ter ligação com um adenovírus, embora esse patógeno nunca tenha sido, até agora, normalmente relacionado a casos de hepatite aguda.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de R7.
Capa: Reprodução/Freepik.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.