De acordo com um estudo publicado recentemente no Journal of Personality and Social Psychology, uma personalidade é considerada saudável quando os traços psicológicos de um indivíduo o conduzem a uma vida mais feliz. Entre as principais características que definem essa personalidade estão boa autoestima, enxergar-se positivamente, ser otimista e apresentar capacidade de autocontrole.

Os resultados dos estudo também trouxeram à tona uma revelação surpreendente: pessoas com personalidade saudável podem demonstrar atributos de psicopatia e narcisismo — como ser autossuficiente e não se estressar facilmente — ao mesmo tempo em que apresentam características completamente opostas a esses transtornos, como menor propensão a explorar outras pessoas e menor predisposição à agressividade.

Ainda de acordo com os resultados do estudo, os principais traços de uma personalidade — seja “boa” ou “ruim” — ainda ajudam a prever diversos outros aspectos da vida, como saúde, desempenho acadêmico e profissional, autoestima e qualidade dos relacionamentos.

As descobertas foram feitas com base no “Big Five”, que são os cinco principais traços da personalidade: extroversão, estar aberto a experiências, amabilidade, conscienciosidade e neuroticismo (tendência a experimentar emoções negativas).

O estudo

A pesquisa, conduzida pela equipe da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, envolveu 3.000 participantes que responderam a um questionário psicológico criado pela equipe para definir os principais traços de suas personalidades. Para especialistas e estudantes que participaram da primeira fase, os voluntários teriam uma personalidade saudável se as pontuações fossem mais altas em traços de extroversão, abertura à experiência, amabilidade e conscienciosidade. Já os mais baixos deveriam ser obtidos no quesito neuroticismo.

“O perfil gerado por especialistas sugeriu que indivíduos psicologicamente saudáveis ​​têm pontuações particularmente altas em abertura a sentimentos, amabilidade, emoções positivas, franqueza e competência. As baixas pontuações viriam em hostilidade, depressividade e vulnerabilidade”, explicou Wiebke Bleidorn, principal autor do estudo, em nota.

Os resultados

A primeira observação feita pelos pesquisadores é de que indivíduos com personalidade saudável são mais bem ajustados na vida, ou seja, sabem lidar com as adversidades. Os traços que mais se destacaram foram boa percepção, otimismo, autoestima elevada e aversão à agressividade e comportamentos antissociais. Os participantes que se adequaram a essa categoria ainda demonstraram maior capacidade de resistir à tentação e controlar o próprio comportamento, além de saberem manter o foco nas tarefas que precisam executar.

Uma descoberta que chamou atenção foi os participantes terem pontuado alto em características de psicopatia, como maior resistência ao stress e ousadia, ao mesmo tempo em que tiveram pontuação mais baixa em desinibição e inclinação a culpar os efeitos negativos de suas ações sobre os outros – todos fatores que caracterizam a psicopatia.

Outra surpresa foi o fato de algumas pessoas com personalidade saudável mostrarem características controversas relacionadas ao narcisismo, como grandiosidade e autossuficiência, enquanto ficaram longe de traços como tendência a explorar outras pessoas.

Segundo os pesquisadores, esses resultados apontam para evidências de que uma personalidade pode demonstrar atributos convergentes e divergentes sem deixar de ser saudável. Se você ficou curioso para saber quais são os traços que definem a sua personalidade, a equipe disponibilizou para o público o teste (em inglês) utilizado no estudo.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Veja.
Foto destacada: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.