Um homem diagnosticado com câncer terminal foi curado após se submeter a um tratamento genético inédito, realizado por médicos da USP.

De acordo com as informações divulgadas pela Agência Brasil, Vamberto Castro, de 62 anos, realizou um tratamento com um método, desenvolvido pela Universidade, que utiliza células alteradas em laboratório para combater um linfoma grave, quando já respondia a tratamentos convencionais no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

O paciente foi autorizado a se submeter ao tratamento com as chamadas células CAR-T, ainda em fase de pesquisa.

Segundo os médicos responsáveis pelo procedimento, a terapia celular faz com que as células T (tipo de célula do sistema imunológico) do paciente sejam alteradas em laboratório para reconhecer e atacar as células cancerígenas ou tumorais.

Cerca de 20 dias após o início do procedimento, os exames de Vamberto Castro comprovaram que as células cancerígenas desapareceram.

As células CAR-T foram desenvolvidas por investigadores dos Estados Unidos da América, onde já está autorizada a produção das células modificadas.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Diário de Notícias.
Foto destacada: © Hugo Caldato/Hemocentro RP/Divulgação.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.