A edição de ontem (31/07) do Fantástico exibiu uma entrevista exclusiva concedida pelo casal de atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank à jornalista Maju Coutinho sobre o racismo sofrido pelos filhos, Titi e Bless, em uma praia de Portugal, no último sábado, 30.

“A gente estava na praia brincando e, de repente, uma das crianças subiu e falou pra gente o que tinha acontecido. Aí, a gente ficou bem chateado. E começou e vocês viram aquelas imagens”, relatou o ator.

“Quando eu tava dentro do restaurante, [ela] começou a xingar as crianças Titi e Bless, né? E também a família de angolanos que estavam no restaurante que era mais ou menos umas 15 [pessoas]”, acrescentou Giovanna.

Uma mulher branca, que estava no mesmo restaurante que Bruno e Giovanna, proferiu ofensas racistas contra Titi e Bless, de 9 e 7 anos respectivamente. Outra família de pessoas angolanas, que estava próximo, também foi vítima dos xingamentos. Nos vídeos sobre o ocorrido que circulam pelas redes sociais, a atriz enfrenta a mulher de forma combativa.

Segundo Gagliasso, o gerente do restaurante solicitou que a agressora deixasse o local, mas houve uma recusa com novos ataques. “Ela se negou a ir embora e começou a xingar alto e a gente ouviu”, falou.

“Foi a primeira vez que a minha filha me viu combatendo o racismo de frente, porque a gente fala muito sobre isso com eles, mas ela nunca tinha me visto combatendo de frente como foi feito. Ela ficou muito assustada. O Bless não percebeu muita coisa, porque ele estava brincando. Mas a Titi entendeu tudo”, disse ela na entrevista ao Fantastico.

“Quando a gente percebeu o que estava acontecendo, o Bruno saiu da mesa e foi até o gerente com a mulher para chamar a polícia. Eu vi que tava uma movimentação estranha, vi que a família de angolanos estava um pouco recuada e comecei a entender que era algo racial”, explicou.

Muito abalada, Ewbank chorou ao relembrar a situação e ainda falou sobre o fato de ter conseguido defender os filhos sem sofrer represálias por ser branca.

“É muito cruel pensar que Titi e Bless, que têm 9 e 7 anos, já tem que ser fortes. Que eles já precisam ser preparados para combater o racismo, sendo que com 9 e 7 anos são duas crianças que teriam que estar vivendo sem pensar em absolutamente nada”, lamenta a atriz e youtuber.

“Acho que ela nunca esperava que uma mulher branca fosse combatê-la como eu fui, daquela maneira. Eu sei que eu como mulher branca indo confrontá-la a minha fala vai ser validada. Eu não vou sair como a louca, a raivosa, como acontecesse com tantas outras mães pretas que são leoas assim como eu fui nesse episódio, mas que são invalidadas e são taxadas como loucas e está inventando”, ressaltou.

Giovanna confirmou que chegou a estapear a mulher depois do ato racista contra seus filhos. O ator, em seguida, a defendeu alegando que o gesto não pode ser classificado como agressão. “Na verdade, ela não agrediu, ela reagiu. Não confunda a reação do oprimido com a ação do opressor”, pontuou o ator.

“A gente sabe que vai acontecer muitas outras vezes. Agora, a gente não tem mais como proteger tanto os nossos filhos do que eles vão ouvir e ver. Então, é continuar fortalecendo os filhos e mostrar o quanto eles são fortes, maravilhosos e tem direito de combater o racismo… Eles precisam estar atento o tempo todo”, disse.

Confira trechos da entrevista:

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Catraca Livre.
Crédito da imagem de capa: Reprodução/TV Globo.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.