Tratar com carinho é o melhor sinal de respeito pelos outros.É sinônimo de bondade, gentileza, respeito e amor. Porque, que sentido faria se não tratássemos com carinho as pessoas que amamos? A resposta é simples: nenhum.

Por vezes, facilmente esquecemos a importância de tratar com delicadeza, de olhar com benevelência para o outro e de dedicar atos e palavras de carinho no dia-a-dia.

Respostas ruins, desrespeitos, impertinências, gritos, cobranças… Com certeza cada uma dessas reações está muito presente em nossos relacionamentos e em nossa forma de interagir.

Como nos conectamos emocionalmente

Uma palavra, uma pergunta, um gesto, um olhar , um toque … Qualquer expressão constitui uma tentativa de ligação emocional com a qual passamos a dizer “Quero sentir-me ligado a você” . Com base nisso, receberemos uma resposta positiva ou negativa ao nosso pedido.

Se pararmos para pensar, a frequência com que ignoramos ou damos respostas desagradáveis a essas tentativas de conexão é esmagadora. Daí a importância de aprender a tratar com carinho, a tocar com respeito ao próximo.

As tentativas de conexão emocional seriam muito mais frutíferas se soubéssemos como reconhecer as necessidades emocionais dos outros. Muitas brigas são o resultado de interpretações errôneas e uma sensação de desconexão que pode ser evitada com uma conversa.

Por não falarmos com respeito com os outros, nossos relacionamentos murcham e se deterioram. Conversas inéditas, gestos afetuosos autônomos, brigas, falta de empatia, etc. Quando deixamos de lado a importância de nos conectarmos, tendemos a alimentar nosso próprio isolamento, nossa insatisfação e nossa instabilidade.

Foto de Shukhrat Umarov no Pexels

Relacionamentos completos e satisfatórios não se alcançam da noite para o dia , mas precisam se desenvolver aos poucos, com múltiplos gestos que forjam estabilidade e afeto em nossos padrões de interação.

Digamos que todos os dias e a cada pequeno gesto colocamos tijolos em nosso castelo e que, claro, essas trocas constituem os pilares da informação emocional que alimenta nosso afeto.

Respostas positivas levam a uma interação saudável contínua. Elas são o toque mestre de uma partida de pingue-pongue em que ambos os participantes jogam com prazer. No entanto, as respostas negativas cancelam todas as tentativas de conexão. Em outras palavras, se um arremessar a bola e o outro não mover a raquete, o jogo acaba.

Foto de vjapratama no Pexels

Em resumo, temos várias opções para responder às tentativas de conexão e, segundo elas, jogaremos pingue-pongue por mais ou menos tempo. Vamos ver de que maneiras temos de responder a um gesto de outras pessoas:

Resposta com empatia ao outro: por exemplo, quando uma pessoa faz um comentário engraçado e a outra ri . Se encorajarmos esse tipo de conexão, teremos como recompensa relacionamentos duradouros, repletos de bons sentimentos.

Resposta com hostilidade: as pessoas que respondem com hostilidade podem ser chamadas de beligerantes ou argumentativas. Usar esse tipo de resposta denota sarcasmo e desprezo. Um exemplo seria: “Gostaria de comprar um carro” e a resposta hostil: “Com o seu salário? Nem sonhe!”

Ignorar o outro: isso é sinônimo de ignorar as atitudes do outro, o que obviamente destrói nossas relações.

Tratar as pessoas que amamos com carinho não deve ser uma exceção, mas uma regra. Muitas vezes negligenciamos esses detalhes e nosso relacionamento, que se deteriora sem remédio.

Então vamos cuidar das respostas que damos no nosso dia a dia. Não permitamos que os maus gestos alimentem e atendam às tentativas de conexão emocional como devemos, com respeito e tolerância.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de La Mente Es Maravillosa.
Imagem destacada: Puung e Claudia Tremblay.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.