A partir desta terça-feira (4/1), entra em vigor em toda a União Europeia (UE) uma lei que proíbe o uso de tintas coloridas em tatuagens. As informações são do jornal Extra.

O argumento que sustenta a proibição é o fato de que produtos químicos foram encontrados nas tintas coloridas usadas por tatuadores.

Segundo reportagem do jornal “Metro”, o (REACH, na sigla em inglês) da União Europeia proíbe 4 mil produtos químicos normalmente usados ​​em tintas de tatuagem coloridas.

De acordo com o órgão regulador, os produtos químicos — alguns dos quais já proibidos em produtos aplicados sobre a pele — podem causar “câncer ou mutações genéticas”.

A proibição é uma medida preventiva e pode ser revertida. O REACH tenta eclarecer à população que “o objetivo não é proibir a tatuagem, mas tornar as cores usadas em tatuagens e na maquiagem permanente mais seguras”.

A partir da aprovação da lei, os fornecedores de tintas têm como prazo máximo o dia 4 de janeiro de 2023 para encontrar produtos químicos diferentes aprovados pelo REACH para confeccionar as mesmas cores usadas em estúdios de tatuagem na UE.

Especialistas em Saúde do Reino Unido (que não integra mais a União Europeia) estão orientando os fabricantes de tintas e os tatuadores a enviarem informações à respeito da segurança da tatuagem e os ingredientes que compoem a tinta.

O intuito dos legisladores do Reino Unido é saber mais sobre o assunto antes de tomar a decidisão de proibir ou não certos produtos químicos encontrados nas tintas.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Extra.
Foto destacada: Reprodução.

RECOMENDAMOS






Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.