Uma potencial vacina contra o coronavírus desenvolvida na Universidade de Oxford, no Reino Unido, deve começar a ser testada em humanos nesta quinta-feira, anunciou o secretário de saúde britânico Matt Hancock.

De acordo com informações divulgadas no The Independent, um membro da equipe responsável pela vacina afirmou que, se os testes forem bem-sucedidos, milhões de doses poderão estar disponíveis para uso ainda neste ano, em um avanço que potencialmente sinalizaria um progresso no combate ao novo vírus, que já tirou 175.000 vidas e causou danos econômicos devastadores ao redor do mundo.

Durante uma coletiva de imprensa, Hancock disse que o governo estava “apostando tudo” na busca por uma vacina e anunciou que estava fornecendo 20 milhões de libras à equipe de Oxford para ajudar a financiaros testes, com mais 22,5 milhões de libras.

Os pesquisadores de Oxford, liderados pela professora Sarah Gilbert, acreditam que a produção em larga escala poderia estar em andamento já em setembro – cerca de nove meses após o novo vírus ter sido detectado na cidade chinesa de Wuhan.

Hancock disse que o governo agora investirá na capacidade de fabricação, de modo que, se a vacina de Oxford funcionar com segurança, ela será disponibilizada para a população “o quanto antes possível”.

***
Destaques Psicologias do Brasil.
Foto destacada: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.