Como diz o velho provérbio africano, “É preciso muito trabalho para criar um filho”, mas parece que a mesma sabedoria também pode ser válida quando se trata de cuidar de pacientes idosos com Alzheimer.

Em vez de colocá-los em unidades de cuidado de memória tradicionais, alguns grupos encarregados de cuidar desses idosos especiais estão adotando uma abordagem mais inovadora.

No sudoeste da França, perto da cidade de Dax, uma comunidade foi criada com as necessidades específicas de seus 105 residentes – todos os quais sofrem de Alzheimer em vários estágios.

Construída com o mesmo espírito de De Hogeweyk, uma vila construída para pacientes com demência na Holanda, é a primeira instalação desse tipo na França.

Além das instalações de enfermagem, o campus Landais inclui uma mercearia, cabeleireiro, refeitório, biblioteca e sala de música.

Os residentes têm toda a liberdade que suas condições permitem e são tratados com inúmeros entretenimentos.

Eles também são incentivados a participar de atividades diárias que podem incluir fazer compras, cozinhar e marcar viistar regulares ao cabelereiro, pois acredita-se que seguir uma rotina familiar pode, na verdade, impedir o avanço dos piores sintomas da doença.

“É como estar em casa”, disse à Reuters Madeleine Elissalde, de 82 anos, uma das primeiras residentes da vila . “Somos bem tratados.”

O programa custa cerca de 6,7 milhões de euros por ano. Os residentes e suas famílias contribuem com cerca de 24.000 euros em taxas anuais, mas mais da metade da despesa total é subsidiada pelas autoridades governamentais.

Caro? Talvez, mas os pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica da França que estudam de perto como essas condições modelo impactam a progressão da demência podem, em última análise, concluir que os insights que obtiveram para os padrões de tratamento futuros valerão o custo.

Nesse ínterim, residentes de aldeias na França, Holanda e outra comunidade protótipo no Canadá são capazes de viver o resto de seus anos não apenas com uma medida de auto-estima, dignidade e senso de propósito, mas com algum verdadeiro “liberté , égalité, et fraternité” também.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Good News Network.
Fotos: Reprodução/Village Landais Alzheimer

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.