Nos ensinam desde cedo a acreditar que a família é constituída de laços espirituais que ninguém deve romper. Contudo, isso nem sempre corresponde à realidade. Às vezes, pode ser necessário para sua própria estabilidade e paz, tanto mental quanto emocional, estabelecer uma distância segura de determinados membros da sua família, mesmo que isso signifique deixá-los indefinidamente. Um parente tóxico pode fazer mais estragos do que um amigo ou um conhecido.

Os relacionamentos tóxicos podem sugá-lo emocionalmente, mas um dentro da sua família pode impactar sua saúde mental como um todo.

Ao site Her Campus, a assistente social clínica Alithia Asturrizaga afirmou: “Eu já trabalhei com inúmeras pessoas que viveram suas vidas lidando com familiares e parceiros tóxicos. Na verdade, esse é um dos principais motivos pelos quais muitas pessoas buscam terapia. Há certas técnicas que é possível usar para tornar esses relacionamentos mais toleráveis — esses métodos geralmente envolvem se distanciar até certo ponto da pessoa tóxica. Contudo, em muitos casos, a melhor solução é remover completamente esse indivíduo da sua vida”.

Também é possível se distanciar completamente de parceiros amorosos, amigos, conhecidos ou colegas, com pouco drama e consequências, mas e se você estiver em um relacionamento abusivo com sua família mais próxima?

“Isso raramente é fácil e, no caso de relações familiares próximas, como com um dos pais, geralmente é complexo e cheio de conflitos emocionais — mas quando a situação se deteriora ao ponto de tornar impossível viver uma vida feliz e livre, essa estratégia é geralmente a melhor,” diz Asturrizaga.

Vale lembrar que, antes de começar a se afastar das pessoas, é importante entender os sinais de um indivíduo negativo. Se algum membro da sua família exibe os seguintes sintomas, pode ter certeza de que ele é uma ameaça à sua saúde mental:

Ele o torna uma vítima de suas inseguranças. Em vez de valorizar o que você atingiu na vida, ele apontará o que você não conquistou. Ele o lembrará constantemente de que a vida é injusta e de que não há nada que justifique ficar feliz, porque ele próprio se sente assim.

Ele sempre julga você. Existe uma linha tênue entre críticas construtivas e um julgamento baseado em opiniões. Você saberá quando as críticas são benéficas ou quando simplesmente têm o objetivo de derrubá-lo.

Ele abusa da sua energia. Ele vai se aproveitar de toda a sua energia positiva para tirar sentido para sua vida infeliz e, quando você precisar dele, vai desaparecer.

Ele não é confiável. Se o seu parente conhece todos os seus pontos fortes e fracos e os usa contra você quando há alguma situação difícil, você sabe que não deve confiar a ele os seus segredos ou informações pessoais.

Ele te culpa pelos próprios erros. Você tem um familiar que depende emocionalmente de você e que o tomou como âncora de sua própria vida? Há uma grande chance de ele estar se alimentando da sua energia e de que continuará culpando você por não lhe dar suporte, mesmo que saiba que você também tem a sua vida.

O comportamento dele muda de acordo com as pessoas que estão perto de você. Em um dia, ele valoriza você e finge se importar, mas em outros, ele é insensível e insulta você. Ele lhe diz coisas amáveis quando estão juntos, mas, geralmente, na frente de outras pessoas, é sarcástico ou maldoso.

Cortar pessoas tóxicas da sua vida é importante para sua saúde mental e bem-estar, mesmo que esses indivíduos sejam seus parentes. Você conhece alguém que sofreu com um relacionamento tóxico na família? Faça com que essa pessoa saiba que está tudo bem cortar familiares de sua vida.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Apost.
Foto destacada: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL
Uma seleção das notícias relacionadas ao universo da Psicologia e Comportamento Humano.