Incômodo excessivo com o outro: a causa pode ser você

Muitas vezes, conhecemos pessoas com características que nos incomodam MUITO. Sempre que isso ocorre, devemos ficar atentos: existe uma grande possibilidade desse atributo fazer parte de algo em nós que tentamos negar, mas como é isso? Leia o texto e saiba mais.

O que gera tanto incômodo?

Em geral, todos nós possuímos “sombras”: coisas negativas que temos dificuldade em admitir até para nós mesmos. Esses “defeitos” podem, inclusive, ser inconscientes. Assim, é comum tentar negá-los e escondê-los.

Porém, por vezes nos deparamos com alguém que carrega esses traços ou traços semelhantes aos que tanto tentamos ocultar e o desconforto é inevitável. O outro acaba funcionando como um espelho, onde somos confrontados com o que não queremos ver e nossa reação é “recusar” esse reflexo.

Por exemplo: a pessoa está insatisfeita com seu próprio corpo e passa a xingar e ofender outras pessoas na internet, as depreciando por sua aparência física.

Projeção: “Quando Pedro me fala sobre Paulo…”

Nem sempre precisamos do “espelho” para sermos atingidos por nossas sombras. Outra possibilidade para esse “confronto” é a projeção. Como dizia Freud: “quando Pedro me fala sobre Paulo, sei mais de Pedro que de Paulo”. Assim, segundo o teórico, a projeção é um mecanismo de defesa do ego, no qual o sujeito atribui ao outro características ou ideias que reprime em si próprio.

Exemplo: A namorada é infiel e projeta isso em seu companheiro com atitudes de ciúme excessivo, medo de traição, tentativa de controle do parceiro o tempo inteiro, desconfiança de sua fidelidade, acusações de traição, etc.

Epor que utilizamos esses recursos?

Atribuir os defeitos a outras pessoas acaba dando um certo alívio para o sujeito, já que ele está expressando suas “repressões” e também evitando que o consciente os reconheça.

Por isso, devemos sempre ficar atentos quando algo em outra pessoa nos incomoda demais. Geralmente tem algo nosso ali e observar esses detalhes acaba nos levando a uma melhor compreensão de nós mesmos o que, certamente, nos traz benefícios (leia mais em: por que desenvolver o autoconhecimento?).

“Tudo o que nos irrita nos outros pode nos levar a uma melhor compreensão de nós mesmos.” – Carl Jung

Compartilhar
Stephanie Mascarenhas
Psicóloga clínica graduada pela Universidade FUMEC com forte vivência na área social. Entre suas atuações profissionais estão passagens pelo CRAS Arthur de Sá e pela coordenação de grupo operativo no Parque Escola Cariúnas. Atende em Belo Horizonte, dentro da abordagem psicanalítica tanto público adulto quanto infantil. É também uma das autoras do Dasein Psicologia projeto no qual busca levar ao conhecimento do público temas da psicologia e nova colaborado do Psicologias do BrasilBelo Horizonte, MG



COMENTÁRIOS