O que é autoestima?

É a forma que a pessoa se vê (autoconceito), a imagem e a opinião que tem de si mesma, de suas realizações, é a consciência que tem de suas habilidades, sentimentos, competências e valores (autoconfiança), é capacidade que tem de gostar de si, respeitar-se e sentir-se merecedora (autoaceitação). Autoestima não é só um sentimento que temos por nós, é comportamento e pensamento também.

Como saber meu nível de autoestima?

A baixa autoestima caracteriza-se pela busca de perfeição, muito medo de errar, necessidade de agradar, dúvidas frequentes, sentimento de insegurança e incapacidade.
A autoestima elevada caracteriza-se pela flexibilidade, harmonia entre o que sente e o que diz, despreocupação em querer agradar, tranquilidade consigo e com suas atitudes e escolhas, satisfação pessoal, amor-próprio e autoconfiança.

Para se autoavaliar:

Eu me aceito e reconheço o meu valor?
Eu não me aceito e aceito os outros?
Eu aceito o fato de poder errar?
Sei dizer não quando necessário?
Confio em mim?
Conheço meus pontos fortes e fracos?
Reconheço o meu valor diante dos outros?
Como se constrói a autoestima?

A autoestima se constrói desde a infância, nas experiências vivenciadas, na forma em que somos tratados. Ao contrário do que se pensa, para adquirir autoestima elevada uma criança não precisa ouvir só elogios, ela também precisa de disciplina. Algumas vivências quando repetitivas contribuem para a construção de uma autoestima baixa como: a superproteção, excesso de críticas ou liberdade, agressões físicas, humilhação, perdas, rejeição.

Como melhorar sua autoestima?

Comece aprendendo a ter consciência das emoções, sentimentos e sensações.
Identifique suas qualidades e não só seus defeitos, para ajudar nisso sugiro que escreva 5 qualidades e depois 5 qualidades que suas amigas percebem em você.
Cuide de si, cuide do seu corpo, mantenha-se em forma física, goste de você ao olhar-se no espelho.

Trate-se com carinho, faça todo dia algo que a deixa feliz.

Mantenha seu diálogo interior, mas reconheça o que você se diz quando recebe um elogio, quando você erra alguma coisa, quando alguém te ofende, avalie se seu diálogo interior é mais positivo ou negativo.

Para finalizar, deixo um trecho para reflexão escrito por Virginia Satir. “A autoestima: Em todo universo não existe ninguém que seja exatamente igual a mim. Eu sou eu e tudo o que eu sou é único. Eu sou responsável por mim mesma, tenho tudo aquilo de que preciso aqui e agora para viver plenamente. Posso optar por manifestar o melhor de mim mesma, escolher amar, ser competente, descobrir um sentido para minha vida e uma ordem para o universo, posso decidir me desenvolver, crescer e viver em harmonia comigo mesma, com os outros. Sou digna de ser aceita e amada exatamente como eu sou, aqui e agora. Eu me amo e me aceito, escolho viver plenamente logo a partir de hoje”.

Imagem de capa: Shutterstock/Antonio Guillem

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Angelica Neris
Olá, sou psicóloga e professora de língua espanhola. Trabalho como psicoterapeuta de casais, famílias, indivíduos e grupos, além da psicoterapia atuo em projetos de saúde laboral, psicologia do esporte e do exercício e orientação profissional.