A psicologia é uma ciência constituída por uma teoria embasada na sociologia, filosofia, medicina, na psiquiatria entre outras.  27 de agosto comemorou-se o dia do psicólogo, que, em 2018, completou 56 anos, data exaltada devido à regulamentação da formação e profissão no país, através da lei 41/19.

Pode se dizer que em relação a outras ciências e profissões, como por exemplo, direito, medicina e engenharia, ela pode ser considerada nova. Já sabemos que a aceitação da profissão cresceu muito, mas precisa crescer ainda mais, uma vez que a psicologia tem o intuito de atender demandas de todas as fases do desenvolvimento humano, inclusive a infância que é o foco do nosso blog.

A infância é uma fase muito importante na vida do ser humano e foi pensando nesta importância que nasceu o Descobrindo Crianças. Mas esse assunto vocês já conhecem um pouco e falo mais em um outro momento. Como estamos na semana do psicólogo e da psicóloga, venho refletir sobre o papel do psicólogo infantil.

Qual é o papel do Psicólogo Infantil?

A psicologia infantil está inserida no desenvolvimento cognitivo e emocional da criança e adolescente, por isso ela é uma das áreas do descobrindo crianças.

O psicólogo infantil tem o papel de ajudar as crianças e os adolescentes a descobrirem suas emoções e desenvolverem o seu emocional e o seu cognitivo. Isso deve ocorrer integrado ao acompanhamento de seus familiares como forma de orientação aos pais e cuidadores.
No texto anterior realizei uma reflexão sobre a importância das emoções, por que se fala tanto desse tema para as crianças. Leia que irá te ajudar a entender mais um pouco o papel do psicólogo infantil.

Aonde o psicólogo infantil pode ajudar as crianças, os adolescentes e seus pais?

Psicólogo infantil pode ajudar as crianças nas escolas, nos tribunais de justiça, nas clínicas de saúde mental infantil e nos consultórios particulares.

Por exemplo: No o ambiente escolar o psicólogo infantil atua com os alunos, pais e professores. Realiza avaliações familiares para ajudar os alunos a lidarem com problemas acadêmicos, questões sociais ou deficiências. Além de temas pertinentes a realidade da escola.

O psicólogo quando opta por atuar com psicoterapia infantil, ele já identificou que gosta de trabalhar com crianças e adolescentes, sabe que precisa ter buscado seu autoconhecimento e acima de tudo ter realizado uma autoavaliação da sua criança interior.

Menciono esta questão por entender que os pais, professores e cuidadores que procuram um psicólogo precisam entender que a criança só terá empatia pelo profissional, se ele tiver empático com sua profissão.

Outra área de atuação do psicólogo infantil é na psicoterapia, que sempre gera uma pergunta pertinente em relação ao trabalho do psicólogo. Por que só brincar com a criança?

Na psicoterapia com crianças, o brinquedo é um recesso técnico um facilitador para a entrada no mundo infantil. Com adolescentes os jogos é uma facilitador para comunicar melhor com esse público. No entanto, é importante salientar que o psicólogo vem embasado de teorias e técnicas para ajudar a criança e o adolescente de acordo com sua realidade e situação emocional.

Caros pais e responsáveis, cabe aqui, salientar que é essencial observar como está o andamento da psicoterapia do seu filho, se alegrar com as pequenas melhoras, mas não se deixar contaminar por elas e tirá-lo da terapia (enquanto ainda há algo a ser cuidado em terapia). Deixe o psicólogo juntamente com seu filho decidem o momento certo de parar.

Lembre-se o psicoterapeuta busca identificar os conflitos e auxiliar na busca de melhores alternativas para lidar com eles, ao mesmo tempo em que orienta os pais a como intervir diante do comportamento apresentado pela criança e pelo adolescente.

Descobrir as crianças e adolescentes é muito encantador!

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Eanes Moreira dos Santos Maciel
Psicóloga clínica, (CRP 09/5798) fundadora, diretora e colunista do Descobrindo crianças que tem como objetivo descomplicar a infância sobre o olhar interprofissional. Graduada pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás, PUC – GO, Pós-graduada em Saúde da Família pela Universidade Federal de Goiás – UFG, Especialista em Terapia de Casais e Família pelo IEP/PUC-GO e em Dinâmica de Grupo e Coordenação de Equipe pelo CEAPG. Na sua trajetória profissional atuou na área de Politicas Publicas, com ênfase na área na Saúde e no Social. Ministrou aulas em cursos de especialização para o curso de Psicopedagogia. No momento atual direciono grande parte do meu tempo ao Descobrindo Crianças, visto que ele demanda uma maior dedicação.