A cultura pornográfica

Os dados são alarmantes e indicam o aumento de consumidores da cultura pornográfica, que acabam imersos num vazio existencial. São sérios os problemas causados pela cultura do sexo fácil ofertado pela pornografia.

A sexualidade é um conjunto de relações corporais, afetivas e psíquicas. Estas três realidades precisam estar coesas para que a pessoa tenha uma sexualidade saudável. Nesse sentido, Freud explicou a vida humana, recorrendo ao termo libido para destacar a importância da energia sexual na saúde dos indivíduos. Mas os fatos revelam que a pornografia degrada a energia sexual.

A cultura pornográfica atinge homens, mulheres e até crianças. Com a internet, os acessos a estes conteúdos chegam acerca de 28 mil por segundo em todo o mundo. Estima-se que 6% da população mundial tenha alguma compulsão pela pornografia, sendo que maioria dos casos incidem sobre os homens. Mas há um fenômeno preocupante, o crescente número de mulheres usuárias de pornografia.

Além disso, existe um número expressivo de pessoas envolvidas com a indústria da pornografia no cinema e na internet, com a hipótese desses dados estar ligados ao tráfico de seres humanos. O Departamento de Estado Americano alertou que há mais de 12 milhões de escravos modernos, quase 1,5 milhão dos quais são forçados para o mercado do sexo.

Uma publicação da Psychology Today, mostrou que é grande o número de jovens usuários de pornografia na internet que sofrem de ejaculação precoce, ereções inconsistentes e dificuldades de sentir desejo com parceiras sexuais. E uma pesquisa feita pela Universidade de Pádua, apontou que 70% dos homens jovens que procuravam urologistas por ter uma performance sexual ruim, admitiam o consumo frequente de pornografia na internet.

O desamparo produzido na indústria pornográfica foi descrito no livro A Verdade por Trás da Fantasia da Pornografia, onde a ex-atriz pornô, Shelley Lubben, escreveu: “Que a pornografia é a maior ilusão do mundo, uma vez que muitas mulheres desse universo bebem e usam drogas para poder fingir que gostam do que fazem”.

Enfim, a cultura pornográfica tem gerado crises nas relações entre casais, dando chance as esposas acharem material pornográfico. Ainda pode incitar a cultura do estupro, a prostituição, inspirar atos incestuosas, que é um tema comum na pornografia, trazendo à tona mentiras, traições, abusos, frustrações e mal-estar.

Compartilhar
Jackson César Buonocore
Jackson César Buonocore Sociólogo e Psicanalista



COMENTÁRIOS