Quem já sofreu com depressão ou teve algum outro problema que tenha fragilizado a sua saúde mental sabe que nessas situações a angústia e a desesperança além de causarem sofrimento geram um estado mental de instabilidade.

Imagine então, além de lidar com essa situação precisar conviver em um ambiente tóxico, com pessoas que magoam, que não se importam, com relacionamentos fragilizados ou vivenciando uma situação de dificuldade financeira, desemprego, condições de habitação e sobrevivência preocupantes… Infelizmente pode ter alguém bem próximo a você vivendo dificuldades semelhantes a essas descritas.

Quando a mente está em ebulição, fervilhando de pensamentos negativos temos a tendência a ter mais dificuldade em lidar com as pessoas, principalmente as mais próximas. Além disso, dificuldades financeiras, desemprego, violências, senso de isolamento, problemas no trabalho e vários outros desafios do nosso cotidiano podem se transformar em crises e situações que parecem ser intransponíveis.

Nessas horas, a desesperança e a angústia podem estar associados a um estado de sofrimento emocional intenso. Acreditar que já não há mais nada a se fazer, aliado a pensamentos negativos é perigoso e pode gerar inclusive ideias de suicídio.

Mas temos aí uma situação que acaba se tornando uma verdadeira “bola de neve” isto por que, essas situações dificultam o relacionamento social e uma socialização empobrecida também fragiliza a saúde mental, dessa forma uma coisa retroalimenta a outra, criando um ciclo sabotador.

E então, o que fazer para ajudar pessoas que estão com tantas dificuldades? No livro “A mente vencendo o humor” os psicólogos Dennis Greenberger e Christine Padesky ensinam estratégias e habilidades que podem ajudar as pessoas a lidarem com estados de humor, estresse, dificuldades de relacionamento, dentre outras questões. É importante que as pessoas ao redor possam constituir uma rede de apoio, ouvindo atentamente e sem julgamentos as dificuldades do outro, principalmente exercitando a paciência, cultivando a esperança e estimulando a busca de ajuda profissional.

Vale sempre ressaltar que quando estamos desfrutando de saúde mental, conseguimos na maioria das vezes, lidar com várias dificuldades e ainda que uma situação ou outra nos desafie somos capazes de desenvolver resiliência e superar, entretanto isso fica mais difícil quando estamos em momentos de fragilidade emocional. A máxima do filósofo Epicteto que tanto influencia a Terapia Cognitivo Comportamental ainda é muito útil, por isso é sempre importante lembrar que não são as situações que acontecem que perturbam o homem, mas o julgamento que ele faz das situações.

Imagem de PublicDomainPictures por Pixabay

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


Compartilhar

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS