O mau humor é prejudicial à vida

Nos dias atuais, o mau humor tem aparência de normalidade pelas situações que nos afligem, num contexto de tensões políticas, notícias de desgraças e um trânsito alucinado. Mas há ainda aquelas fases na vida que não vão bem: desemprego, falta de dinheiro, problemas familiares, etc, fatores que podem afetar o nosso humor.

Até aqui é compreensível esse mau humor sazonal, que lembra os desenhos animados: Hardy, a hiena por viver resmungando “oh dia, oh azar, isso não vai dar certo”, Zangado, o anão ranheta da história da Branca de Neve e o gato Garfield, por seu cômico mau humor.

Porém não tem nada mais insuportável do que aguentar alguém sempre mal-humorado?  Para os rabugentos, nada está bom: o filme é uma porcaria, a comida é ruim, o trabalho é uma droga, a festa está um nojo, o barulho lá fora é um estorvo e a chuva está aguada. Coisa nenhuma é capaz de agradar essas criaturas, que estão entre os amigos, casais, parentes e colegas de trabalho, não existe quem consiga ficar perto de gente assim por muito tempo.

Fora dessas situações, o mau humor pode ser causado pela distimia, que é um estado crônico, mas leve de depressão. Quem sofre dessa doença costuma ter baixa autoestima e um senso devotado de ausência de esperança, que pode ter surgido na infância, ou no início da idade adulta, pois nesses casos as pessoas precisam de ajuda para não adoecer.

Mas nem todo mal-humorado é um distímico, uma vez que o mau humor é frequente em situações triviais, onde o indivíduo acaba sendo visto como um “jeito mal-humorado de ser”. E nenhuma pessoa pode colocar a culpa na sua rabugice pelo fato de tratar mal outros, e também esperar que as pessoas de seu convívio sejam sempre tolerantes.

Não somos compelidos a suportar um ranzinza, porque “cara-fechada”, além de espantar quem está em volta, o mau humor é prejudicial à vida. Energia negativa atrai mais energia negativa, por isso certas pessoas que não vêem nada de bom na vida possuem muita mais chances de ficar doentes. O melhor saída é buscar auxílio terapêutico para lidar com as emoções negativas que geram crises de mau humor.

Estamos sujeitos a cruzar o caminho de pessoas com esse mau humor, que irá tentar contaminar o nosso ânimo, mas em defesa de nossa integridade física e psíquica, tenhamos bom humor elevado e um exercício inabalável de muita calma e tolerância nessa hora.

Compartilhar
Jackson César Buonocore
Jackson César Buonocore Sociólogo e Psicanalista



COMENTÁRIOS